Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

sábado, 18 de setembro de 2010

E eles eram tão fofos...

Sabe quando você encontra uma pessoa que não via há muito tempo e nem a cumprimenta porque não a reconheceu? Aí, quando fica sabendo que ela é quem é, fica surpreso, às vezes com a melhora, às vezes com quanto seu conhecido está acabado? Com os atores e atrizes de cinema ñ é diferente: o tempo também modifica-os e muito, para melhor ou para pior. Veja alguns exemplos de pessoas que desmancharam em pouco tempo:

Marlon Brando: Em um período de apenas 20 anos, Brando passou do galã sexy de camiseta justíssima em “Uma Rua Chamada Pecado” (A Streetcar Named Desire, 1951) para o mafioso obeso, chefe de um clã e dono de uma voz rouca ameaçadora, a qual, aliás, minha mãe imita muito bem. OK, dos 27 aos 47 dá para mudar bastante, mas o tempo pegou pesado com Brando.

Bette Davis: Tia Bette nunca foi a mocinha mais bonita do cinema, mas a velhice, na minha opinião, não foi boa para ela. Seus belos olhos azuis ficaram grandes demais em seu pequeno rosto. É só ver a atriz em um documentário sobre ela mesma, na década de 80.

Orson Welles: Ele era uito fofo nos primeiros filmes, da década de 1940. Mas pouco mais de uma década foi suficiente para que o grande ator e diretor engordasse horrores. Foi melhor ter ficado atrás das câmeras mesmo.


Certo, posso ter sido meio malvada, então vamos a um exemplo de alguém que ficou melhor com o passar dos anos:
Clark Gable: Ninguém merece ver uma foto de Gable no início de carreira, quando ainda fazia só teatro. Dá pesadelos à noite. Ele tinha orelhas de abano, bem maiores que as observadas em seus anos de glória no cinema, além de poucos e péssimos dentes, que se esgotaram em 1933. Mas sua primeira mulher deu uma recauchutada e deixou-o como o conhecemos e, depois, ele a deixou por outra. Ingratidão. :)

sábado, 11 de setembro de 2010

Qualquer semelhança...

... pode ser mera coincidência. Mas o que eu observei e vou relatar rapidinho para vcs hoje é um fato bem curioso: a semelhança entre personagens de desenho animado e astros do cinema clássico.
Spencer Tracy em “Adivinhe quem vem para jantar”, está igualzinho ao senhor rabugento do recente filme “Up: Altas Aventuras”. Até o formato dos óculos é idêntico!


Shirley Temple foi retratada no desenho animado “Madeleine” como a caprichosa atriz-mirim Darla Dimple. A personagem também está no filme “ Gatos não Sabem Dançar”. A terminação igual do nome de ambas é proposital.


Gene Kelly: foi a inspiração para o personagem principal do filme “Gatos não sabem dançar”, um simpático e sonhador felino. Tanto é que no final do filme há uma dedicatória ao ator.


Mais uma prova de que em qualquer área sempre haverá uma herança do cinema clássico.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Imunes ao Tempo

Quem nunca quis descobrir uma fórmula da juventude, para permanecer sempre igual com o passar dos anos? Alguns dos astros de filmes clássicos parecem ter conseguido essa façanha e continuaram com a mesma aparência por anos a fio.

Fred Astaire: um dos símbolos máximos de elegância, segundo meu avô foi preciso tirar as medidas dele para fazer ternos apenas uma vez, pois ao longo da vida ele não engordou ou emagreceu um grama. De fato, ele é o mesmo nos musicais em preto-e-branco dos anos 30 e nos filmes “That’s Entertainment”da década de 70.


Gene Kelly: talvez dançar seja o segredo para conservar-se jovem. Embora Gene Kelly ñ permaneça com seu corpo atlético para sempre, a juventude imperou por muitos anos no rosto do ator. Aos 30 anos, dançando em Paris com Leslie Caron, ou aos 60, reencontrando Fred Astaire em “That’s Entertainment 2”, lá está Gene, jovial, sem rugas ou cabelos brancos. Se bem que diziam as más línguas que ele não tinha um fio de cabelo, e por isso usava sempre uma peruca.


Marlene Dietrich: já era considerada velha ao ir para Hollywood filmar “O Anjo Azul”, pois tinha quase 30 anos. Mas ela provou que tinha idade e beleza suficiente para brilhar por décadas. Por isso continuou seduzindo e surpreendendo em “Testemunha de Acusação” ou “Julgamento em Nuremberg”, filmes rodados quando ela tinha quase 60 anos.




Audrey Hepburn: A eterna Bonequinha de Luxo foi elegante e esbelta a vida toda. Sempre bem-vestida, fez uma promessa, na juventude, de nunca ultrapassar os 46 quilos, exceto quando estivesse grávida. E a cumpriu, apesar de ser extremamente alta.

Que inveja, não é mesmo?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...