Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

E se... Skyfall fosse protagonizado por Sean Connery?

O ano é 1965. Já estreou “007 contra o satânico Dr No / Dr No” em 1962, Bond já fez seu esforço anti-soviético em “Moscou contra 007 / From Russi with Love” em 1963 e já surgiu nas telas talvez o mais icônico filme do agente, “007 contra Goldfinger / Goldfinger” em 1964. Imagine que os livros de Ian Fleming não são mais interessantes e a ideia é criar uma história original com o personagem. Sim, porque o roteiro de “007 – Operação Skyfall / Skyfall”, de 2012, é original, e com certeza muitos saudosistas assistiram a esse filme pensando: “Sean Connery foi o melhor James Bond!”. Bem , e se Skyfall fosse feito em 1965?

James Bond (Daniel Craig): Sean Connery
M (Judi Dench): Marlene Dietrich
Silva (Javier Barden): Anthony Perkins
Eve Moneypenny (Naomie Harris): Rita Moreno
Gareth Mallory (Ralph Fiennes): Bing Crosby
Q (Ben Whishaw): Dean Stockwell

Na década de 1960, eram poucas as atrizes que chegavam à meia-idade e continuavam com bons papéis. Ou era interpretar a vovozinha ou aposentadoria. Mas não para Marlene Dietrich. A alemã nunca se curvou aos estereótipos de Hollywood e continuou com papéis marcantes, como em “Testemunha de Acusação / Witness for the Prosecution” (1957) e “O Julgamento de Nuremberg / Judgement in Nuremberg” (1960). Ela seria perfeita para o papel de M, a chefe meio mãe de 007.
E que clichê temos aqui? Considero Anthony Perkins um ator muito versátil, mas que não conseguiu escapar do fantasma de Norman Bates. E, se pensarmos bem, o vilão Silva tem algo em comum com Norman...
Hoje 007 tem uma companheira mulata, mas isso seria pouco provável na década de 1960. Mesmo assim, o papel de fica com Rita Moreno, cuja carreira estava no auge após receber o Oscar em 1962.
Mallory, personagem de Ralph Fiennes, é o presidente do Comitê de Inteligência e Segurança, e está cotado para ficar no lugar de M. Acredito que Fiennes tem uma pequena semelhança com Bing Crosby. E quem não gostaria de ver Bing e Marlene Dietrich brigando pelo cargo de chefe do MI6?
Dean Stockwell, um dos poucos atores mirins que prosperaram na carreira, seria o jovem gênio do MI6, Q, o responsável pelas geringonças mirabolantes usadas por Bond.
Sean Connery teria muitas oportunidades para mostrar seu físico e seu peito peludo nas mesmas situações que Daniel Craig o fez. Passando pela China, Turquia e pela velha propriedade da família Bond, o 007 original teria árias cenas de ação a serem filmadas.
Ah, antes que eu me esqueça: a música ganhadora do Oscar, Skyfall, seria cantada por Dusty Springfield.

Seria ou não um sucesso?

9 comentários:

Pedrita disse...

o atual 007 é bem diferente dos anteriores. tem mais agilidade, violência. seria muito diferente se fosse com o sean connery e no modelo da época. beijos, pedrita

Marcelo Castro Moraes disse...

Se observarmos, esse filme é uma homenagem aos clássicos 007 dos anos 60, pois o vilão tem até mesmo uma ilha governando.

Iza disse...

Ótimo texto, Lê. Ainda não assisti Skyfall - confesso que não sou muito de 007. Seria legal ver Dusty levando o Óscar da Adele - adoro a voz dela e o som retrô, mas a Dusty é vintage. Uma pergunta, Lê, quem seria o Q?
Beijos <3

Rich disse...

Rita Moreno woulda made an awesome Bond Girl.

Kristina Dijan disse...

really cool casting! I like Anthony Perkins for that role, especially Dietrich, she would have just the right cold efficiency. I would run to see your version :) cheers

Maria Sofia Teixeira disse...

ADORAVA ver essa versão - Dietrich, Connery e Perkins?? Não há como resistir, um sucesso de certeza, Lê!

Carol Caniato disse...

Gente, posso confessar uma coisa? Até hoje só vi um 007, mas nem lembro qual foi, tem muito tempo, haha!
Não sei, é o tipo de filme que não tenho vontade de assistir! Mas confio no que vc diz sobre o filme, haha!
Beijos!

Mario Salazar disse...

Tengo por ver la última de Bond, la de Sam Mendes, que sorprendentemente dicen que es la mejor de todas, tiene muy buenas criticas. He visto más los últimos Bond aun no siendo muy fan de Brosnan, tengo pendiente los más clásicos, a Sean Connery (el más popular y querido), a Moore y a Timothy Dalton. Del último dicen que es el peor, pero viendo una comedia, Hot Fuzz, en que sale, vi su gran sentido del humor aparte de su estupendo estado físico, me cayó re-bien que lo tengo también en cuenta. Un beso.

Rafael Prata disse...

Muito bom!! Adoro essas postagens nas quais você imagina como seriam os filmes com outros interpretes.. ^^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...