Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Sem Amor / Without Love (1945)

Um amor nerd na vida é tudo que queremos? Talvez hoje, para algumas pessoas, sim. Mas ver um amor nerd em um filme de 1945 é meio estranho, não acham? Mas é uma comédia, e o jeito nerd e peculiar do casal é perdoado quando descobrimos que as estrelas deste filme delicioso são Spencer Tracy e Katharine Hepburn, talentosos, apaixonantes e apaixonados.
O cientista Pat Jamieson (Tracy) chega à casa de Jamie Rowan (Hepburn) por acaso. Ele é levado até lá pelo primo bêbado da moça, Quentin (Keenan Wynn) e no dia seguinte se apresenta a Jamie como candidato a novo caseiro. Ela logo descobre a farsa, mas aceita que Pat cuide da casa porque ele é filho de um velho amigo do pai dela, já falecido. Pat usa o porão para uma experiência do exército, e em pouco tempo ele recebe ajuda de Jamie, uma entusiasta da ciência.
A ajuda, entretanto, é muito mais do que se esperava. Pat não ganha uma assistente, mas sim uma esposa. O jeito de Jamie propor casamento é dos mais originais da história. É algo simples, é uma parceria, e há uma única condição: será um casamento sem amor. Pat foi iludido pela única mulher por quem se apaixonou, Lila, e Jamie foi muito feliz com o marido, mas uma tragédia a deixou viúva. O casamento de Pat e Jamie é um negócio, é pelo bem da ciência, é fundamental para a criação de uma máscara de oxigênio para o exército!
Talvez este próximo parágrafo pareça um sacrilégio para os fãs de cinema clássico, mas vou arriscar. O relacionamento sem amor entre dois cientistas me lembrou instantaneamente do relacionamento peculiar entre Sheldon e Amy na série The Big Bang Theory. O humor, o contrato de relacionamento, os passos lentos até o primeiro beijo, a colaboração científica: são muitas as coisas em comum com os casais “Shamy” e “Patie”!
Talvez o nome do roteirista lhe seja familiar. Donald Ogden Stewart foi o responsável pela volta triunfal de Katharine Hepburn ao cinema, três anos após ela ser chamada de “veneno de bilheteria”. Donald adaptou a peça “Núpcias de Escândalo / The Philadelphia Story”, e o roteiro deu origem ao filme protagonizado por Hepburn, James Stewart e Cary Grant em 1941. Philip Barry, autor da peça “The Philadelphia Story”, também escreveu a peça “Without Love”, e Hepburn também a representou nos palcos em 1942.
Esta é uma comédia com bons momentos. E, quando se fala em comédia americana, não se pode esquecer Lucille Ball, que tem aqui um papel de coadjuvante: a irônica corretora de Jamie, Kitty Tremble. Linda, chique e muito bem-sucedida, Kitty tem frases de efeito, bom-humor, independência e um jogo de gato e rato com Quentin.
Aos 38 anos, Katharine Hepburn apresenta um brilho no olhar nunca visto em toda sua carreira. Repare em quando ela fala do marido morto e nos momentos de testar a invenção genial. Repare no instante em que ela fica com lágrimas nos olhos, usando um vestido maravilhoso com listras brilhantes. Pense no contexto do filme: tudo ali agradava Hepburn. O fato de interpretar uma mulher forte, porém com sentimentos, uma cientista inteligente e determinada, o fato de trabalhar com Donald Ogden Stewart e, claro, seu amado Spencer Tracy. Tudo apontava para um filme inesquecível, embora este não seja o mais memorável dos nove protagonizados pela dupla Hepburn-Tracy.
Arte de Jacques Kapralik para o filme
Em 1942 Spencer Tracy e Katharine Hepburn fizeram seu primeiro filmes juntos, “A Mulher do Dia / Woman of the Year”, e se apaixonaram. Em 1967, pouco antes de Tracy falecer, eles estrelaram no último filme juntos, “Adivinhe quem vem para jantar? / Guess who’s coming to dinner”. Foram 25 anos de um relacionamento bonito, difícil e inspirador. Kate e Spence passaram um quarto de século em uma relação que pode ser definida com muitos adjetivos – mas nunca com “sem amor”.


This is my contribution to the Second Annual Great Katharine Hepburn Blogathon, hosted by Kate expert Margaret Perry.


And everybody won a prize in the end!

13 comentários:

Pedrita disse...

deve ser legal. beijos, pedrita

FlickChick disse...

Beautiful tribute to Kate and her her delicious partnership with Mr. Tracy. Loved it.

Silver Screenings disse...

The analogy you used re: Sheldon and Amy from Big Bang Theory is perfect!! I'm not sure I would have thought of that.

Le, it's been a long time since I've seen this film. Time to see it again!

Judy disse...

I remember loving this film, though it is a long time since I saw it. Tracy and Hepburn are a great combination! Enjoyed your piece a lot.

Leah Williams disse...

Great review, especially that beautifully expressed final line. Love the idea of the two of them in a nerd film--I can totally see that. I'll have to check it out.

Marcelo Castro Moraes disse...

Boa nostalgia

Steve Bailey disse...

Wonderful review, and I loved your comparison of Tracy and Hepburn's relationship to that of the "Big Bang Theory" couple. Lots of fun to read!

Uouo Uo disse...


thank you

سعودي اوتو

Uouo Uo disse...


thx

كشف تسربات المياة
غسيل خزانات
شركة نظافة عامة

Suzane Weck disse...

Ola querida Lê,adoráveis astros,dupla que jamais esqueceremos por seus filmes românticos e encantadores.Foi coincidência a postagem do filme e a data de aniversário de FRED.Vejo que teu grau de pesquisa e informaçâo esta bem além do que eu possa imaginar.Parabéns pela ótima postagem,gostei demais.Meu maior abraço.SU.

Irish Jayhawk disse...

Wonderfull post! Kate was amazing, wasn't she? Nice details here. Seemed like an odd premise of a plot when I first saw it. But it's grown on me me since- mostly due to that Spencer & Kate chemistry.

eususpiro disse...

Aiii adorei o post! Assisti Núpcias de um Escândalo a um tempão. Lembro que escolhi pois tinha James Stewart (bem novinho) e me surpreendi positivamente com Katharine. E pela tua descrição, vi bastante coisas em comum com Sheldon e Amy, não achei nenhum sacrilégio a comparação, hehehehe. Fiquei bem curiosa pra assistir, uma mulher nerd na década de 40, é no mínimo transgressor. E isso é fascinante! Beijoca!

Camila disse...

Oi!

Amei seu blog! Esse filme é ótimo - graças a Kate & Spence, e à Lucy, é claro!
E adorei a comparação com Shamy :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...