Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

Saturday, October 12, 2019

Amor Eletrônico (1957) / Desk Set (1957)


Muitas profissões desapareceram no último século, em especial por causa de mudanças na tecnologia. Entre essas profissões, temos condutores de coches, telefonistas, ascensoristas, cortadores de gelo e pessoas que empilhavam os pinos de boliche após cada tacada. “Amor Eletrônico” é um filme sobre uma dessas profissões desaparecidas: o quarteto feminino principal trabalha no departamento de referências de uma empresa de telecomunicações, pesquisando informações para pessoas que ligam fazendo perguntas.

Many professions have disappeared in the last century, in special because of technological changes. Among those professions, we have carriage conductors, switchboard operators, elevator operators, ice cutters and bowling alley pinsetters. “Desk Set” is a film about one of these vanished professions: our leading female quartet work in the reference department of a broadcasting company, researching info for people who call them with questions.


Mas as meninas estão prestes a se tornar obsoletas. Richard Sumner (Spencer Tracy) é um engenheiro contratado pela empresa delas para instalar um “cérebro eletrônico” para substituir o departamento de referências. Entretanto, ele não pode contar a verdade sobre o que está fazendo para as meninas, e deve questionar a chefe do departamento de referências, Bunny Watson (Katharine Hepburn), acerca do trabalho que elas fazem lá antes de trazer o cérebro eletrônico.

But the girls are about to become obsolete. Richard Sumner (Spencer Tracy) is an engineer hired by their company to install an “electronic brain” to replace the reference department. However, he can’t tell the truth about what he’s doing to the girls, and he must inquire the head of the reference department, Bunny Watson (Katharine Hepburn), about the work done there before the electronic brain is brought over.


Joan Blondell está interpretando mais uma vez a melhor amiga esperta, uma personagem que ela interpretava com perfeição desde o começo dos anos 1930. Como amiga de Bunny, Peg Costello a aconselha a parar de acreditar nas promessas vazias do namorado. Bunny vive uma relação complicada com seu chefe, Mike Cutler (Gig Young), já há sete anos. Gig Young interpreta o terceiro elemento do triângulo amoroso - ou, como eu gosto de dizer, ele é o Ralph Bellamy dos anos 1950 e 60.

Joan Blondell is back at playing the witty best girl friend, a character she excelled in playing in the early 1930s. As Bunny’s best friend, Peg Costello advises her to stop believing in her boyfriend’s empty promises. Bunny is in a complicated relationship with her boss, Mike Cutler (Gig Young), that has been on for seven years. Gig Young plays the second element of a romantic triangle here - or, as I like to call, he is the Ralph Bellamy of the 1950s and 60s.


Este é o oitavo de nove filmes que Hepburn e Tracy fizeram juntos. “Amor Eletrônico” é uma comédia romântica - muitas de suas parcerias eram comédias, como “A Mulher do Dia” (1942), “A Costela de Adão” (1949) e “A Mulher Absoluta” (1952). De fato, há muitos momentos cômicos no filme, incluindo o jantar no apartamento de Bunny e a festa de Natal da empresa. Hepburn e Tracy estão ótimos como sempre, e podemos sentir que eles estavam se divertindo enquanto faziam o filme.

This is the eighth of nine films Hepburn and Tracy together. “Desk Set” is a romantic comedy - many of their partnerships were comedies, like “Woman of the Year” (1942), “Adam’s Rib” (1949) and “Pat and Mike” (1952). Indeed, there are many humorous moments in the film, including the dinner at Bunny’s apartment and the Christmas party at the office. Hepburn and Tracy are delightful as well, and we can feel they were having a good time shooting the film.


A dupla responsável pelo roteiro é Phoebe e Henry Ephron, pais de Nora Ephron. Como coincidência interessante, Nora mais tarde escreveu e dirigiu “Mensagem para Você” (1998), um filme que também é sobre uma mulher que se apaixona por um homem cujo trabalho poderá deixá-la desempregada - no caso, Meg Ryan interpretava a dona de uma pequena livraria e Tom Hanks era o dono de uma grande rede de livrarias. Há mais uma conexão curiosa com o cinema clássico aqui: “Mensagem para Você” é um remake da comédia de 1940 de Ernst Lubitsch, “A Loja da Esquina”.

The duo responsible for the screenplay is Phoebe and Henry Ephron, Nora Ephron’s parents. As a nice coincidence, Nora later wrote and directed “You’ve Got Mail” (1998), a film also about a woman who falls in love with a man whose work may leave her unemployed - in that case, Meg Ryan played the owner of a small bookstore and Tom Hanks the owner of a big branch of libraries. There is one more nice classic film connection here: “You’ve Got Mail” is a remake of the 1940 Ernst Lubitsch comedy “The Shop Around the Corner”.

"A Loja da Esquina / The Shop Around the Corner"
"Mensagem para Você / You've Got Mail"

Como podemos ver no filme, antes da internet, as pessoas ligavam para departamentos de referências sempre que precisavam de alguma informação - por exemplo, os versos exatos de um poema ou os nomes das renas do Papai Noel - em especial em empresas de telecomunicações como a do filme. É interessante ver que este departamento só tem mulheres como funcionárias - e Peg diz em uma cena que há só homens no departamento legal. De fato, as meninas do departamento de referências são bibliotecárias, e há mais bibliotecárias do que bibliotecários: de acordo com o censo norte-americano, atualmente 83% dos bibliotecários são mulheres, e nos anos 1930 essa porcentagem era muito maior: incríveis 92%!

As we can see in the movie, before the internet, people called reference departments whenever they wanted any information - for instance, the exact words of a poem or the names of Santa Claus’ reindeers - in special in broadcasting companies like the one in the film. It’s interesting to see that this department has only women working in - and Peg later says that there are only men in the legal department. Indeed, the girls at the reference department are librarians, and there are more female librarians than male ones: according to the US census, today 83% of librarians are female, and in the 1930s this percentage was much higher: a whopping 92%!


Eu adoraria trabalhar no mesmo departamento de referências de Miss Watson, Miss Costello, Miss Saylor e Miss Blair. Estar cercada de livros - estar cercada de conhecimento! - o dia todo é emocionante. Além disso, eu sou muito boa em memorizar informações inúteis e curiosidades estranhas. Talvez eu pudesse ser uma especialista em cinema clássico, assim como Miss Costello é especialista em fatos sobre baseball.

I’d love to work in the same reference department as Miss Watson, Miss Costello, Miss Saylor and Miss Blair. Being around books - being around knowledge! - all day long is exciting. Moreover, I excel at keeping useless information and weird trivia memorized. Maybe I could be an expert in classic film info, just like Miss Costello is an expert in baseball facts.


Quando Miss Warriner (Neva Patterson) chega para instalar o EMMARAC, o cérebro eletrônico, as meninas do departamento de referências mantêm seus empregos apenas para inserir no cérebro todas as informações que elas possuem - e então elas serão demitidas. EMMARAC foi baseado em computadores da IMB, e assim como todos os computadores primitivos, ele era muito grande, do tamanho de uma casa. Agora temos smartphones que cabem na palma de nossas mãos e são mais poderosos do que qualquer computador primitivo. Mas uma coisa não mudou: se o usuário não conseguir usar o cérebro eletrônico com sabedoria - fazendo a questão certa para chegar à resposta correta, e interpretando a resposta - o cérebro eletrônico é inútil, mesmo com toda a informação do mundo.

As Miss Warriner (Neva Patterson) arrives to install EMMARAC, the electronic brain, the girls from the reference department are kept there only to feed the brain with all the available information they have - and then they will be fired. EMMARAC was based on a real computer by IBM, and as all other primitive computers, it was very big, the size of a room. Now we have smartphones that are the size of our hands and are also more powerful than any primitive computer. But one thing remains: if the user can’t use the electronic brain properly - by asking the precise question to get a precise answer, and by interpreting this answer - the electronic brain is useless, even with all the information in the world.


Embora tenha sido recebido com críticas moderadas em 1957, hoje muitas pessoas consideram “Amor Eletrônico” a mais divertida das colaborações de Hepburn e Tracy. No site Rotten Tomatoes, o filme tem 100% de aprovação. Não há dúvidas de que o filme envelheceu bem, não apenas com humor atemporal, mas também com um tema ainda relevante: homem contra máquina, o coração humano contra o cérebro metálico. Ainda estamos debatendo sobre as profissões que se tornarão obsoletas graças à tecnologia, e bibliotecárias são geralmente citadas em listas de profissões que em breve desaparecerão. Como Katharine Hepburn mostra no filme - e eu, como estudante de biblioteconomia, concordo - nos sempre precisaremos de cérebros humanos preparados para lidar com a informação. Nenhum computador saberá como usar e interpretar informações sabiamente ou, digamos, escrever uma crítica de filme como essa.

Although it was received with moderate reviews in 1957, many people today consider “Desk Set” to be the funniest of the Hepburn / Tracy collaborations. On Rotten Tomatoes, the film holds a 100% rate of approval. There is no doubt the film stands the test of time, not only with atemporal humor, but also with a still relevant theme: man versus machine, the human heart versus the metallic brain. We’re still debating about what professions will become obsolete thanks to technology, and librarians are often cited in lists of professions doomed to disappear. As Katharine Hepburn shows in this movie - and, as a library science student, I agree - we’ll always need prepared human brains to handle information. No computer will know how to properly use and interpret information or, let’s say, write a movie review like this.


This is my contribution to the Second Spencer Tracy and Katharine Hepburn blogathon, hosted by Crystal and Michaela at In the Good Old Days of Classic Hollywood and Love Letters to Old Hollywood.

3 comments:

Caftan Woman said...

Such fun to "watch" Desk Set with you. It would be a dream to work with those gals, and enjoy that Christmas party.

When Richard says to Bunny "I'll bet you write beautiful letters" it is my favourite expression of I love you without those words.

MovieCritic said...

I only saw part of this once, but I liked it! Good review!

Michaela said...

Such a good film! Every time I watch it, I long to step through the screen and join the fun. It's just such a cozy and sweet movie, and I love how goofy Tracy and Hepburn get.

Thanks for bringing this great post to our blogathon!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...