Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

sábado, 16 de dezembro de 2017

Porky Pig’s Picture Album / O álbum de fotos do Gaguinho

Eu nasci em meados dos anos 1990, o que faz de mim uma representante da geração millennial – aquela que está estragando tudo o que um dia já houve de belo e puro na Terra. Eu cresci na frente da TV e me lembro bem de assistir aos Looney Tunes tanto na TV aberta quanto na TV a cabo. Anos depois, eu fiquei surpresa ao descobrir que aqueles desenhos que eu via repetidas vezes no começo dos anos 2000 tinham sido feitos nos anos 1950 ou mesmo antes – tudo neles parecia tão moderno! Mas minha maior surpresa foi descobrir que o porco Gaguinho, que eu via apenas como coadjuvante, foi a estrela de sua própria série de desenhos.

I was born in the mid-1990s, which makes me a millennial – one of those people who are destroying everything that was once good and pure on Earth. I grew up in front of the TV, and I remember, vividly, both on cable and on public television, watching Looney Tunes. Years later, I was shocked to learn that the cartoons I watched over and over in the beginning of the 2000s were actually made in the 1950s or even before – everything looked and sounded so up to date to them! But my biggest shock was to learn that Porky Pig, who I saw as a forever-sidekick, had actually had his own series of cartoons as a main character.
Eu estava acostumada a ver Gaguinho como o companheiro gago do estressado e prepotente Duck Dodgers. Ou como Friar Tuck, o fofo monge suíno em “Robin Hood Daffy” – um desenho que era exibido ao menos duas vezes ao mês na TV. Ou como o mentor do jovem e faminto Presuntinho em “Tiny Toons”.

I was used to seeing Porky Pig as the stuttering company to the distempered and unsympathetic Duck Dodgers. Or as Friar Tuck, the sweet religious swine in “Robin Hood Daffy” – a cartoon that was shown about twice a month on TV. Or as the mentor to young and hungry Hamton J. Pig in “Tiny Toon Adventures”.
Na verdade, Gaguinho veio antes de todos eles: de Pernalonga, Patolino, Frajola e Piu-Piu, Hortelino Troca-Letras… Gaguinho fez sua estreia no cinema em 9 de março de 1935. Ele rapidamente se transformou na personagem mais popular da série de curtas chamada Looney Tunes – uma das duas séries de curtas-metragens animados produzidas pela Warner Brothers nos ano 30. A outra série, Merrie Melodies, era feita a cores, enquanto os Looney Tunes eram em preto e branco.

Actually, Porky Pig preceded them all: Bugs Bunny, Daffy Duck, Sylvester and Tweety, Elmer Fudd... Porky Pig debuted on the screen on March 9th, 1935. He quickly became the most popular animated character from the Looney Tunes short series - one of the two animated series produced by Warner Brothers in the 1930s. The other series, Merrie Melodies, had only short films in color.

Gaguinho foi concebido como um coadjuvante que apenas gaguejava porque seu dublador, o ator Joe Dougherty, também gaguejava. Joe dublou Gaguinho durante dois anos, até que o versátil Mel Blanc o substituísse em 1937. Foi neste mesmo ano que Gaguinho conheceu sua namorada Petúnia e seu grande amigo Patolino.

Porky was conceived as a supporting character, and one that stuttered because the actor who voiced him, Joe Dougherty, also stuttered. Joe voiced Porky Pig for two years, before versatile Mel Blanc took on the job in 1937. That same year, Porky Pig met his significant oinker other, Petunia Pig, and his closest pal, Daffy Duck.
A girl pig with an attitude
First meeting
Por causa de seu jeito bondoso, Gaguinho era ideal para o papel de um porco cara comum e sério, um contraponto perfeito para Patolino, o mais louco personagem já criado pela Warner Brothers. Em sua gênese, Patolino é o personagem de desenho animado que mais se aproxima da screwball comedy.

For his good nature, he became an ideal straight man - or rather pig - type to appear with Daffy Duck, the zaniest character created by Warner Brothers. The original Daffy is the closest thing we have from screwball in cartoons.
Mas para um suíno plácido e agradável, Gaguinho tem a honra curiosa: ele foi o primeiríssimo personagem a xingar em um filme. Bem, quase isso: ele pronunciou um xingamento em um desenho de 1938, que foi censurado pelos responsáveis pelo Código Hays e pôde estrear apenas 50 anos depois. Felizmente, hoje “Breakdowns of 1939” está disponível online:

But for a pacific straight pig, Porky had a curious and not so honorable honor: he was the first character ever to curse on film. Well, he almost was. He cursed in a 1938 cartoon, but it was censored by the Hays Office and could only be shown 50 years later. Luckily, nowadays “Breakdowns of 1939” is available online:
Gaguinho foi brevemente dono do gato Frajola, durante os anos 1940 e 50. Ele foi também o Jovem Cadete Espacial em “Duck Dodgers in the 24 ½th Century”, um curta-metragem de 1953 que originou uma série de TV 50 anos depois. O Jovem Cadete era um ajudante que em geral se mostrava bem mais esperto que seu chefe. Nos anos 50, Gaguinho teve sua própria revista em quadrinhos nos EUA, e nos anos 60 teve seu próprio programa, chamado “The Porky Pig Show”.

Porky was also briefly Sylvester’s owner, during the 1940s and 1950s. He was Space Cadet in “Duck Dodgers in the 24 ½th Century”, a 1953 cartoon that originated a whole series 50 years later. Space Cadet was a simple minion who was often smarter than his chief. In the 1950s, Porky even had his own comic book, and in the 1960s he had his own Saturday morning show, aptly called “The Porky Pig Show”.

Este foi o final da era de ouro dos Looney Tunes. Nos anos 70 e 80, Gaguinho fez breves aparições em filmes que eram na verdade coletâneas de curtas-metragens feitos nas décadas anteriores. Mas ele daria a volta por cima no século XXI.

This was the end of the Looney Tunes golden age. In the 1970s and 1980s, Porky appeared briefly in films that were actually compilations of shorts made in past decades. But he would return in the 21st century.
Noirish

Space Jam
Gaguinho voltou como o cara comum zoado por sua ingenuidade em “O show dos Looney Tunes”, uma genial versão de 2012 que colocava os já popularizados personagens em situações semelhantes às de sitcoms. Foi nesta série que Gaguinho finalmente começou a interagir mais com Pernalonga, embora seu mais próximo “amigo” continue sendo Patolino.

Porky was the definitive straight man who was mocked by his naïveté in “The Looney Tunes Show”, a new iteration from 2012 that put the characters in sitcom-like situations. It was in this show that Porky finally started interacting more with Bugs Bunny, although Daffy Duck remains his closest frenemy.

Seguindo a tendência de homenagear os traços mais antigos, os curtíssimos segmentos de “Wabbit” (também chamado de “Novos Looney Tunes”) trouxeram de volta um Pernalonga magérrimo, um Patolino amalucado e um Gaguinho imenso. Esta é a mais recente encarnação do personagem na TV.

Following a thread of paying tribute to old-style cartoons, the über-short segments of “Wabbit “(also called New Looney Tunes) brought back an extremely skinny Bugs, a slapstick-y Daffy and a rotund Porky Pig. This is the most recent way the character has been seen on TV.

Assim como a maioria dos personagens dos Looney Tunes, Gaguinho se tornou popular, figurou em diversos produtos de merchandising e é agora parte da cultura pop – especialmente por causa de sua frase mais conhecida. Até hoje, apenas um curta-metragem dos Looney Tunes foi escolhido para ser preservado no National Film Registry: “Porky in Wackyland”, de 1938. Como você deve imaginar, a estrela do curta é o inesquecível e adorável Gaguinho – um suíno que, aos 82 anos, está cada vez mais popular.

Like many of the Looney Tunes characters, Porky Pig became a household name, appeared in a lot of merchandising and is now part of the pop culture – especially because of his catchphrase. So far, only one short form the Looney Tunes was inducted to the National Film Registry: “Porky in Wackyland”, from 1938. As you may have imagined, it starred the unforgettable and adorable Porky Pig – a swine still going strong at 82 years old.

This is my contribution to the 6th Annual What a Character! Blogathon, hosted by Aurora, Kellee and Paula at Once Upon a Screen, Outspocken & Freckled and Paula’s Cinema Club

domingo, 3 de dezembro de 2017

No Teatro da Vida / Stage Door (1937)

Sair de casa para ir em busca dos seus sonhos nunca é fácil. Nçao que eu já tenha feito isso – embora já tenha chegado perto – mas os filmes me fazem pensar que não é fácil. E “No Teatro da Vida”, em particular, me causou esta impressão.

Leaving home in order to pursue your dreams in never easy. Not that I have done this myself – I only came close – but movies make me think that it is not easy. And “Stage Door” in particular gives me this feeling.
A mais nova moradora do pensionato da Sra. Orcutt é Terry Randall (Katharine Hepburn), uma moça elegante e educada. Isso nçao significa que ela não saiba se defender das outras moças, todas muito diferentes dela. Tery é fluente em sarcasmo, e o usa com perfeição em uma batalha de boas tiradas contra sua nova colega de quarto, Jean Maitland (Ginger Rogers).

The newest arrival in Mrs. Orcutt's boarding house for young and aspiring actresses is Terry Randall (Katharine Hepburn), a fancy and polite lady. This doesn't mean that she can't defend herself against the other girls, who are very different from her. Terry is fluent in sarcasm, and uses it perfectly in a battle of wits with her new roommate, Jean Maitland (Ginger Rogers).
Jean também não se dá bem com a esnobe Linda Shaw (Gail Patrick), que está saindo com o empresário Anthony Powell (Adolphe Menjou). Powell é a última esperança para outra garota do pensionato, Kay Hamilton (Andrea Leeds, em uma ótima performance), que não consegue trabalho há mais de um ano e está passando fome para ter dinheiro para pagar o aluguel.

Jean is also not very friendly with snobbish Linda Shaw (Gail Patrick), who is going out with manager Anthony Powell (Adolphe Menjou). Powell is the last hope for another girl in the boarding house, Kay Hamilton (Andrea Leeds, in a great performance), who hasn't worked in over a year and has been starving in order to be able to pay the rent.
As garotas dependem da vontade de um homem para se tornarem estrelas e continuarem no topo. Devemos perceber os paralelos do filme com o recente caso Weinstein, que sacudiu Hollywood. No entretenimento, as mulheres ainda são reféns das vontades – e dos desejos sexuais – dos homens para alcançarem a fama. O show business é o mesmo, 80 anos depois.

The girls rely on a man's wish to become stars and maintain their fame. We must see the parallel between this and the recent Weinstein case – Weinsteingate, maybe? - that shaked Hollywood. In entertainment, women are still held hostage of man's wishes – often sexual wishes – if they want to have a career. Show business is the same, 80 years later.
Quando Terry entra no escritório de Powell para confrontá-lo – logo depois de Kay ter desmaiado ao ser informada de que Powell não a receberia – ele diz muitas, muitas coisas sexistas para ela, como “a maioria das mulheres deveria ir lavar a louça e cuidar das crianças em vez de tentar uma carreira no teatro”. É enfurecedor. E é ainda pior se nos lembrarmos de que, mesmo sendo chique e popular, o ator Adolphe Menjou era assim na vida real: um conservador feroz que foi como VOLUNTÁRIO depor - e destruir algumas vidas - no Comitê de Atividades Antiamericanas.

When Terry enters Powell's office to confront him – right after Kay fainted outside the office when she was told that Powell wouldn't see her – he says many, many sexist things to her, like “most women should wash dishes and have a family instead of trying a career at the theater”. It's infuriating. And it's even worse if we remember that, even being popular and dapper, actor Adolphe Menjou was like this in real life: a staunch conservative who appeared in the HUAC hearing VOLUNTARILY to name names and destroy lives.
Claro, sendo assim, Powell nunca fica muito tempo com a mesma garota. Ele troca Linda por Jean, e no primeiro encontro na casa dele Jean fica bêbada e emotiva, acreditando em todas as suas mentiras. Depois de Jean, é a vez de Terry visitar Powell, e ela faz isso de maneira bárbara: ela o confronta e não aceita seus elogios e hipocrisias. Terry está ali para fazer negócios de igual para igual, não para se submeter a um empresário.

Of course, being this way, Powell never keeps a girl for too long. He trades Linda for Jean, and in their first date in his house Jean gets drunk and emotional, believing all his lies. After Jean, it's Terry's time to visit Powell, and she does it in a badass way: she confronts him and doesn't accept his compliments or hypocrisies. Terry is there to make business between equals, not to submit herself to a manager.
#badass
Também temos no pensionato Eve Arden como Eve, a dona de um gato, uma Ann Miller muito jovem, Constance Collier como uma mentora obcecada pelas glórias do passado e Lucille Ball como Judith, a amiga cínica e sarcástica de que todas as atrizes precisavam – um papel semelhante ao que ela interpretou em “A Vida é uma Dança” (1940). De certa maneira, este é um papel semelhante aos que Joan Blondell interpretou em muitos pre-Codes. É bacana ver Lucy, de cabelo escuro e com apenas 26 anos, sendo um pouco pessimista e tendo frases de efeito.

We also have in the boarding house Eve Arden as Eve, the lanky owner of a cat, a very young Ann Miller, Constance Collier as an older mentor obsessed with her bygone fame, and Lucille Ball as Judith, the street-wise, cynical and sarcastic friend all theater girls need – a role similar to the one she played in “Dance, Girl, Dance” (1940). In a sense, this is a role similar to those Joan Blondell played many times in pre-Codes. It's nice to see Lucy, with darker hair and at only 26 years old, being a little pessimistic and delivering one-liners.
Eu entendo que as garotas que vivem no pensionato são jovens, no final da adolescência ou com vinte e poucos anos, mas elas estão quase sempre discutindo e implicando umas com as outras. OK, Kay é amada por todas, e ama todas também, mas as outras garotas ainda têm “panelinhas” como em uma escola infestada de bullying. É mais um filme que quer provar que não há amizade entre as mulheres sem que haja muita rivalidade antes.

I understand all the girls living in the boarding house are young, in their late teens or early twenties, but they are usually bickering and discussing. All right, Kay is loved by them all, and loves them all, but all the other girls still have their “cliques” like in a bullying-full high school. It's another film that wants to prove that there can't be friendship among females if there is not rivalry before. 
“No Teatro da Vida” foi uma peça de sucesso escrita por Edna Ferber. Para a adaptação para o cinema, muito foi alterado e o roteiro parece às vezes demasiado difuso – e comete o crime de criar o personagem do empresário, que não existia na peça, para ser o centro do filme e da discussão, como você deve ter percebido nesta crítica. No final das contas, “No Teatro da Vida” é um filme com falhas, mas que mostra que a vida no show business é, acima de tudo, um implacável ciclo.

“Stage Door” was a successful stage play written by Edna Ferber. For the movie version, a lot was altered and  the screenplay seems too diffuse at times – and it commits the crime to create a male manager character, who didn't exist in the play, that becomes the center of the movie and the discussion, as you may have noticed in this review. In the end, “Stage Door” is a film with flaws, but one that shows how life in the show business is, above all, a ruthless cycle.


This is my contribution to the Lucy & Desi blogathon, hosted by Michaela at Love Letters to Old Hollywood.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O Diabo e a Carne / Flesh and the Devil (1926)

Nós, enquanto cinéfilos, estamos sempre fazendo escolhas. Temos de escolher nosso filme favorito, atriz, ator, diretor, roteirista, dupla e década favorita da história do cinema. E então vamos um passo adiante e temos de escolher nosso filme favorito com nosso ator ou atriz favorita – ou talvez listar um TOP 5. Felizmente, fazer esta escolha não é muito difícil para mim.

We, as cinephiles, are always making choices. We have to choose our favorite film, actress, actor, director, screenwriter, screen duo and favorite decade for movies. And then we go a step further and have to choose a favorite film from our favorite actress and actor – or maybe a top 5. Thankfully, making this choice is not so difficult for me.
Greta Garbo é uma das minhas atrizes favoritas. Conforme eu explorava a lista AFI 100 anos – 100 lendas do cinema, encontrei um nome familiar no quinto lugar: Greta Garbo. E então quando eu a vi, eu fiquei muito surpresa. Eu nunca havia visto uma pessoa tão bonita na minha vida – eu tinha então 16 anos e, caramba, até hoje ainda não vi ninguém tão bonito quanto ela. Eu nunca havia visto a perfeição, mas eu descobri que ela existiu, e trabalhou em Hollywood entre 1925 e 1941.  

Greta Garbo is one of my favorite actresses. As I perused the AFI 100 years – 100 legends list, I found a familiar name in the fifth place: Greta Garbo. And then when I saw her, I was incredibly surprised. I had never seen such a beautiful person in my life – I was then 16 years old, and damn, I still haven’t seen anyone as beautiful as her. I had never seen perfection, but I found out it existed, and worked from 1925 until 1941 in Hollywood.
Se eu tivesse que escolher meu filme favorito com Garbo, eu responderia, sem pensar duas vezes: “O Diabo e a Carne” (1926). Mais do que um drama ou um romance, este é um filme maravilhosamente executado, e que apresenta alguns dos mais belos efeitos já produzidos pelo cinema mudo.

If I had to choose my favorite Garbo film, I would answer without second thought: “Flesh and the Devil” (1926). More than a drama or a romance, this is a beautifully crafted movie, and one that shows some of the best effects the silent cinema has produced.   
Greta Lovisa Gustafsson começou a trabalhar em filmes publicitários quando tinha 15 anos. Aos 16 ela foi aceita na Academia Real de Arte Dramática de Estocolmo. Seu filme de 1924, “A Saga de Gosta Berling”, foi um sucesso internacional. No ano seguinte, Louis B. Mayer contratou o diretor do filme, Mauritz Stiller – e Stiller exigiu que Garbo também fosse contratada.

Greta Lovisa Gustafsson started working in advertising films when she was 15. At 16 she was accepted at the Royal Dramatic Theater Academy in Stockholm. Her 1924 film, “Gösta Berlings Saga”, was an international success. The following year, Louis B. Mayer hired the director of the film, Mauritz Stiller – and Stiller demanded Garbo to be hired with him.
Mayer disse que poderia transformar a jovem atriz sueca em uma estrela. E ele conseguiu. Stiller tinha dúvidas sobre ir para Hollywood ou trabalhar na Alemanha. Greta inclusive fez um filme alemão, “Rua das Lágrimas” (1925), no qual tem um bom papel, mas a real estrela do filme é Asta Nielsen. Garbo voltou da Alemanha mais bem vestida e mais segura de si.

Mayer said he could turn the young Swedish actress into a star. And he did. Stiller had doubts about going to Hollywood or working in German. Greta actually went to make a German film, “Joyless Street” (1925), in which she has a good role, but the real star of the picture is Asta Nielsen. Garbo came back from Germany better dressed and more secure.
Isso foi pouco comparado com as mudanças pelas quais ela passou em Hollywood. Ao chegar aos Estados Unidos em 1925, Garbo perdeu peso, mudou o corte de cabelo e consertou os dentes. Seu primeiro teste de câmera não interessou a ninguém na MGM, mas o segundo, seguindo algumas dicas da atriz Lillian Gish, foi um sucesso.

This was little compared to the change Hollywood would make. Arriving in the US in 1925, Garbo lost weight, changed her hairstyle and had her teeth fixed. Her first screen test didn’t interest anyone at MGM, but her second one, following some tips by actress Lillian Gish, was a success.
Os caminhos de Lillian Gish e Greta Garbo se cruzariam novamente. Elas se conheceram no set de “La Bohème”, e mais tarde Greta visitou Lillian no set de “A Letra Escarlate”. Lillian quase conseguiu o papel principal em “O Diabo e a Carne”, mas Garbo foi escalada para o papel – de uma vamp. Você consegue imaginar Lillian Gish como uma vamp? Nem eu.

Lillian Gish’s and Greta Garbo’s paths would cross again. They first met on the set of “La Bohème”, and later Garbo visited Gish on the set of “The Scarlett Letter”. Gish was considered for the lead role of “Flesh and the Devil”, but Garbo was cast instead – as a vamp. Could you imagine Lillian Gish playing a vamp? Me neither.
“O Diabo e a Carne” foi o terceiro filme de Garbo em Hollywood. Ele fala sobre dois amigos de infância, Leo (John Gilbert) e Ulrish (Lars Hanson), que se apaixonam pela mesma mulher, Felicitas (Garbo). Ironicamente, Felicitas significa “sorte” – algo que os amigos não terão após conhecê-la.

“Flesh and the Devil” was Garbo’s third Hollywood movie. It was about two childhood friends, Leo (John Gilbert) and Ulrich (Lars Hanson), who fall in love with the same woman, Felicitas (Garbo). Ironically, Felicitas means “good fortune” – something the friends won’t have after knowing her.
Quando Leo e Felicitas se conhecem, é amor à primeira vista. Temos aqui a rara oportunidade de ver não apenas dois personagens, mas duas pessoas se apaixonando – como Garbo e Gilbert fizeram na vida real. Era um tempo difícil para Garbo, que estava trabalhando muito e foi proibida de ir à Suécia para o funeral de sua irmã. Ela não queria trabalhar em “O Diabo e a Carne”, mas tudo mudou quando ela conheceu Gilbert.

When Leo and Felicitas first meet, it is love at first sight. We have here the rare opportunity to see not only two characters, but two people fall in love – like Garbo and Gilbert did in real life. It was a difficult time for Garbo, who was over-worked and was forbidden go to Sweden to attend her sister’s funeral. She didn’t want to work on “Flesh and the Devil”, but things changed when she met Gilbert.
Gilbert era mais conhecido e influente que Garbo, então ele ensinou diversas técnicas de atuação para ela e a apresentou para seu empresário, Harry Edington. Com o sucesso de “O Diabo e a Carne” e a ajuda de Edington, Garbo pôde renegociar seu salário e escolher os tipos de papéis que fazia.

Gilbert was more famous and influent than Garbo, so he coached her acting and introduced her to his business manager, Harry Edington. With the success of “Flesh and the Devil” and Edington’s help, Garbo could renegotiate her salary and choose the kinds of roles she played.
Aqueles efeitos incríveis em “O Diabo e a Carne” foram criados pelo director de fotografia William H. Daniels. Daniels havia estreado no cinema com “Esposas Ingênuas” (1922) e se tornaria o diretor de fotografia favorito de Garbo. Além de deixá-la o mais bonita possível através de um jogo de luz e sombra, Daniels também trabalhou para criar duas cenas incríveis: o momento em que Garbo e Gilbert dividem uma chama e o duelo visto pelas sombras.

Those amazing effects in “Flesh and the Devil” were crafted by cinematographer William H. Daniels. Daniels had started with “Foolish Wives” (1922) and would become Garbo’s favorite director of photography. Besides making her the most beautiful he could through light, Daniels also worked to create two great scenes: the lighting of the cigarette and the duel in shadows.
Podemos dizer que a maior parte do que conhecemos como Greta Garbo – talvez um toque Garbo? – começou a se desenvolver em “O Diabo e a Carne”. Não é apenas o nascimento de uma lenda do cinema, de uma verdadeira estrela – é um clímax na própria arte de fazer filmes.

We can say that most that was later known as Garbo – maybe a Garbo touch? – started being developed in “Flesh and the Devil”. It’s not only the birth of a film legend, a real star – it is a climax in filmmaking itself.

This is my contribution to the Greta Garbo blogathon, hosted by Crystal at In the Good Old Days of Classic Hollywood.

domingo, 19 de novembro de 2017

Ladrão Romântico / Jewel Robbery (1932)

Viena, anos 30. Começamos o filme com alguns close-ups de joias – lindas joias, em ouro e diamantes, e muitos cofres. Estamos dentro de uma joalheria e algo incrível está prestes a acontecer. Meu bisavô costumava dizer que a fotografia em preto e branco nos filmes é mais bonita que a colorida, e eu devo concordar com ele: aquelas joias realmente brilham na tela bicromática!
Vienna, 1930s. We open the movie with some close-ups of jewels – beautiful jewels, diamonds and gold, and many safes. We're inside a jewelry shop and we're in for a treat. My great-grandfather use to say that black and white photography in film is more beautiful and I must agree with him: those jewels really shine in the bicromatic screen!
Enquanto um inventor demonstra um sistema de alarme revolucionário com raios invisíveis, a joalheria de Hollander é assaltada. Alguns dias depois, um dos melhores clientes do local, a baronesa Teri (Kay Francis) se apronta para ir à joalheria comprar um anel de diamantes. Teri é assistida por muitas empregadas: massagistas, cabeleireiras, manicures e muito mais. Quando fica pronta, ela sai de casa com a amiga Marianne (Helen Vinson).
As an inventor is demonstrating a revolutionary alarm system with invisible rays, Hollander's jewel store is being robbed. A few days later, one of their favorite clients, baroness Teri (Kay Francis) is getting ready to visit the jewelry store and buy a diamond ring. Teri is pampered by a lot of maids: she has masseurs, hairdressers, manicurists and more. When she is ready, she leaves the house with her friend Marianne (Helen Vinson).
O marido de Teri, o barão Franz (Henry Kolker) também vai até a joalheria para negociar o preço do anel. Ele leva consigo um membro do gabinete, Paul (Hardie Albright). Há apenas um problema: Paul está apaixonado por Teri, e ela não corresponde o sentimento.
Teri's husband, baron Franz (Henry Kolker) also goes to the jewelry store to negotiate the price for the diamond ring. He brings with him a member of the cabinet, Paul (Hardie Albright). There is only one problem: Paul is in love with Teri, but she does not care about him.
Quando o barão e o senhor Hollander finalmente chegam a um acordo em relação ao preço, a joalheria é assaltada novamente. O ladrão? William Powell. Powell é o ladrão mais elegante, educado, charmoso e distinto do mundo. Ele fala com calma e até toca música – o Danúbio Azul – enquanto seus capangas estão pegando as joias. Ele é basicamente o Moriarty do roubo de joias.
When the baron and Mr Hollander finally agree on a price, the shop is robbed again. The robber? William Powell. Powell is the fanciest, politest, coolest, most distinguished robber of all time. He talks smoothly and even plays music – the Blue Danube – while his minions are catching all the jewels. He's basically a Moriarty of jewel robbery.
Quando falamos sobre Moriarty, precisamos falar sobre o brilhante Sherlock Holmes. E quando falamos sobre William Powell, precisamos falar sobre o detetive charmoso Nick Charles. Em dois anos Powel interpretaria Nick Charles pela primeira vez, e é realmente muito interessante que ele já tenha interpretado o exato oposto de Nick em “Ladrão Romântico”.
When we talk about Moriarty, we need to talk about mastermind Sherlock Holmes. And when we talk about William Powell, we need to talk about cool detective Nick Charles. In two years Powell would play Nick Charles for the first time, and it's really interesting that he had already got to play Charles's perfect counterpart in “Jewel Robbery”.
O ladrão de Powell diz que estudou em escola francesa para aprender 'finesse' – ao contrário dos ladrões americanos que são loucos por balas, armas e sempre fazem sujeira. Powell inclusive consegue enganar um inspetor de polícia! Moriarty é um gênio como Sherlock, mas um usa a inteligência para fazer o bem, e o outro para o mal. A mesma coisa acontece com Nick Charles e o ladrão: a diferença é com que intuito cada um usa seu charme.
As the robber, Powell says he studied in the French school in order to learn 'finesse' – contrary to the American thieves, who are crazy for bullets, guns and always make a mess. Powell even manages to make a fool out of a police inspector! Moriarty is a genius just like Holmes, but one uses the brains to do good, and the other to do bad. The same happens with Nick Charles and the robber: the difference is the goal their charm is used to achieve.  
Teri e Marianne são construídas como mulheres fúteis. Elas só pensam em duas coisas: sexo e joias – e frequentemente usam o primeiro para conseguir o segundo. Elas são mulheres amorais, no sentido de que elas não se importam com ética ou princípios. Elas não são personagens bem desenvolvidas, e em um filme de apenas 68 minutos de duração isso é um problema previsível
Teri and Marianne are constructed as frivoulous women. They only think about two things: sex and jewels – often using the first in exchange for the second. They are amoral women, in the sense that they do not care for ethics or principles. They are not well-developed characters, and in a film that lasts only 68 minutes this is a predictable problem.
Quando Teri é vista pela primeira vez, ela está tomando um banho de espuma. A sequência é 100% pre-Code: é óbvio que Kay Francis está nua, e ela muda de uma toalha para outra, até colocar um vestido. Nada além de seus ombros, pernas e pés são mostrados, mas isso já é suficiente para açimentar a imaginação do espectador.
When Teri first appears, she is taking a bubble bath. That sequence is 100% pre-Code: it's obvious that Kay Francis is naked, and she changes from one towel to another, until she puts on a dress. Nothing besides her shoulders, legs and feet is shown, but there is enough in the scene to feed the viewer's imagination.
Há também muitas frases de duplo sentido, de teor sexual e um momento hilário com policiais chapados fumando maconha. Todos estes momentos são exclusivos da era pre-Code em Hollywood, e são eles que fazem de “Ladrão Romântico” um filme tão divertido.
There is also a lot of sexual innuendo and a hilarious moment with high policemen smoking joint. All these moments are pre-Code Hollywood in a nutshell, and they are what makes “Jewel Robbery” such a funny movie.
O esquema do ladrão pode parecer perfeito, mas eu acho que você não deve tentar fazer isso em casa. Muitas de suas técnicas geniais para produzir álibis e coordenar o roubo não funcionam mais por causa do que temos hoje em termos de redes sociais, GPS e outras tecnologias.
The robber's scheme may sound perfect, but I think you shouldn't try to reproduce it at home. A lot of his genius techniques to produce alibis and coordinate the robbery work no more because of social media, GPS and other new technologies.
Um filme como “Ladrão Romântico” jamais poderia ser feito hoje – e não apenas por causa da tecnologia que destrói os esquemas. É um filme que definitivamente não passa no teste de Beachdel. É um filme que chama um personagem de 'romântico', quando na verdade ele é doente e problemático. Eu entendo que se trata de uma comédia, e eu ri muito em vários momentos. Mas como é arriscada!
A film like “Jewel Robbery” could never be made today – and not only because of the technology that ruins schemes. It's a film that fails hard the Bechdel test. It's a film that portrays as 'romantic' a character that is in reality really sick and problematic. I understand it's a comedy, and I laughed out loud in many moments. But, wow, it is risky!
Ladrão Romântico”, tão exagerado e divertido, só poderia ter sido feito na era pre-Code. 1932 foi o pior ano da recessão pós quebra da bolsa de 1929. As pessoas precisavam rir de alguma coisa – nem que fosse de um crime.
Jewel Robbery”, so exaggerated and funny, could only have been made in the pre-Code era. 1932 was the worst year of recession since the 1929 Crash. People needed something to laugh at something – even if it was at a crime.
This is my contribution to the It Takes a Thief blogathon, hosted by Debbie at Moon in Gemini.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...