Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Os pequenos tesouros de 2012

E chegamos ao último post do ano. Foi um ano um pouco mais calmo no blog que ano passado: 64 postagens, contra 75 de 2011. De fato, foram um ou dois artigos por semana, ao contrário de um ano que teve até três assuntos comentados em menos de sete dias. Engana-se quem pensa que isso significou menos trabalho para mim: em 2012 me engajei no lançamento de mais um livro e somei à minha coluna quinzenal no Leia Literatura uma coluna semanal no Antes que Ordinárias e outra mensal no Filmes e Games, além de uma participação interrompida no Red Apple Pin-Ups, que eu espero que volte com força total em 2013. E aproveito para agradecer a todos que apreciam meu blog e votaram por ele no Top Blog. Foi uma grata surpresa ficar entre o Top 100, o que mostra que eu estou no caminho certo!
Mas como Reveillon não é Dia de Ação de Graças, não vou ficar enumerando as coisas boas de 2012, mas sim relembrar, com a ajuda da fiel agenda em que anoto os filmes vistos, algumas produções maravilhosas. Alerto que deixo de lado excelentes escolhas como “Tarde Demais / The Heiress” (1948) e “A montanha dos sete abutres / Ace in the Hole” (1951) porque são filmes “óbvios”. Cito aqui algumas pérolas que, se eu não tivesse curiosidade e tempo livre, poderia ter deixado de assistir, uma vez que não são filmes essenciais ou muito comentados.
Onde eu anotei os filmes de 2012
Começo confessando que entre minhas resoluções de Ano Novo estava assistir a mais faroestes e filmes mudos. Não consegui matar dois coelhos com um tiro só e assistir a faroestes mudos, embora saiba que eles existam. Mesmo assim, creio que me saí bem: vi 17 filmes silenciosos, incluindo a restauração de “The White Shadow” (1924). Entre os filmes mudos, tenho de destacar “O último comando” (1928), uma maravilhosa produção com Emil Jannings, Evelyn Brent e William Powell sobre um velho comandante das tropas do czar que, após a Revolução Russa, vai trabalhar em Hollywood como extra e reencontra um homem que ele havia torturado e agora é diretor de cinema. Simplesmente um espetáculo comovente, que foi escolhido um dos 100 melhores filmes da história pela revista Time.
Os faroestes foram em maior número: 26. Preciso destacar “Nas Trilhas da Aventura / The Hallelujah Trail (1965), “El Dorado” (1966) e “O Rio da Aventura / The Big Sky” (1952). Como se não bastasse, vi quatro filmes com Sherlock Holmes no papel principal e três com 007.
Outro hábito que adquiri em 2012 foi assistir a filmes nacionais, contando com uma ajudinha da TV Justiça, que todas as sextas exibe a Sessão Cinemateca na faixa das 21 horas. Foi através dessa sessão que fiquei íntima de Oscarito e apreciei o talento de Grande Otelo. No entanto, o filme que mais me chamou a atenção foi “Na Senda do Crime” (1954), que em muito lembra o policial “Força do Mal”, feito seis anos antes e estrelado por John Garfield. Mais um filme nacional interessante, esse uma dica para os amantes de história, é “Rebelião em Vila Rica” (1957), que retrata um movimento estudantil muito semelhante à Inconfidência Mineira.
Alguns filmes de chorar de rir foram “Anáguas à Bordo / Operation Petticoat” (1959), “A corrida do século / The Great Race” (1965), “O Magnífico” (1973) e “O irmão mais esperto de Sherlock Holmes / The adventure of Sherlock Holmes’s Smarter Brother” (1975). Bergman me surpreendeu com sua curiosa comédia “Para não falar de todas essas mulheres” (1964) e Truffaut, com os adoráveis “O quarto verde” (1978) e “Domicílio Conjugal” (1973). Como nem tudo é diversão, vi também filmes de terror, como “A Múmia” (1932) e “O homem invisível” (1933), curiosos mas não muito assustadores.
Reconhece Claude Rains em "O Homem Invisível"?
As cinebiografias, que muito me agradam, estiveram presentes em títulos como “O segredo de Beethoven / Copying Beethoven” (2006), um tanto fantasiosa; “As aventuras de Omar Khayyam / The life, loves and adventures of Omar Khayyam” (1957) e “Tico-tico no fubá” (1952), sobre o compositor Zequinha de Abreu.      
2012 foi o ano em que eu passei a dar maior atenção a Barbara Stanwyck, Tyrone Power, Harold Lloyd, Jack Lemmon, Montgomery Clift, Claude Rains, James Mason e Lon Chaney. O ano em que conheci pessoas muito bacanas no Twitter, Tumblr e Facebook que, não importa há quanto tempo são fãs de cinema clássico, sempre têm um bom filme desconhecido a indicar. Ufa! 2012 foi um ano cheio de trabalho, bons filmes e bons momentos. 2013 já começará com novidades aqui no blog. Conto com vocês, leitores, para fazermos mais um ano inesquecível para a comunidade do cinema clássico. Aguardem! 

8 comentários:

Hugo disse...

Lê, parabéns pela lista de pérolas e principalmente por fugir do lugar comum, sempre comentando filmes de diferentes épocas e estilos.

Um ótimo Ano Novo para vc!

Iza disse...

Lê, que post maravilhoso! Sabes que adoro teu blog; sou sua fã e leitora. Fico feliz que o ano tenha sido bom pra você também. Com certeza em 2013, as coisas vão melhorar mais ainda. Beijão e Feliz Ano Novo pra você e sua família <3

Cris •♥• disse...

Como sempre adorei Lê,que 2013 seja maravilhoso ou ate melhor para todas nos muita saúde paz e alegria para ti e tua família Feliz 2013
beijos
http://pinagirlscris.blogspot.com.br/

Gabriel França disse...

Nossa, Lê, quantos filmes hein, ?? Feliz ano novo pra você!!

http://monteolimpoblog.blogspot.com.br/

FlickChick disse...

Le, you have had a magnificent movie year! I have seen some you mention and some I haven't, but I share your sense of excitement and discovery when coming upon something new (to you) and wonderful! Keep up the great blogging work and see you in 2013!

Gilberto Carlos disse...

Adorei Tarde demais. Um filme maravilhoso. Aproveito pra lhe desejar um feliz ano novo. Abraços

J. BRUNO disse...

Lê querida, te admiro muito por conseguir se manter me um ritmo de produção tão intenso e ainda mantendo um alto nível de qualidade em cada post. Os meus também diminuíram em relação ao ano anterior... Espero que em 2013 eu consiga ao menos manter o ritmo atual.

Que este ano venha repleto de novas conquistas e realizações> Um forte abraço!

http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/

Tsu disse...

Oi Lê!
Queria ter assistido o tanto de filmes que vc assistiu no ano que passou..eu acabei deixando de lado muitas coisas..mas em 2013 quero retomar!
Eu já conhecia a Joicy do blog Umas e Outras..fazia tempos que comentávamos da vinda dela para SP e que iriamos dar um rolé! A intenção seria primeiro para um evento de anime: não deu certo. Ai teria o Zombie Walk - não deu certo também. Finalmente pegamos um findis que ela veio devido á um show e nos encontramos..ela é mesmo um amor de pessoa!
E vamos começar 2013 com novidades não é?
bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...