Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Mais estrelas que há no céu... em um mesmo filme


O que faz um bom filme? Elenco, enredo, diretor, fotografia? Se for o elenco, sem dúvida os outrora famosos all-star movies tinham de tudo para ser sucesso absoluto. É inegável que muitos nomes conhecidos chamam a atenção do público. Mas nem sempre vêm as boas críticas. Se já é tarefa hercúlea reunir tantos astros e estrelas numa mesma produção, imagine como é difícil evitar guerras de egos e aproveitar o melhor de cada um, dando-lhes igual oportunidade para brilhar. É por isso que grandes elencos estrelaram em filmes não tão grandiosos assim... Mas deixemos esse assunto para depois!

Ben-Hur (1925): Protagonizado pelo charmoso Ramon Novarro, a segunda versão do livro de Lew Wallace (a primeira é de 1907) traz uma selação invejável de extras. Os grandes nomes não são personagens, mas sim participam a multidão na suntuosa corrida de quadrigas, tão longa quanto e menos perigosa que a da versão de 1959. Para quem quiser se aventurar a procurá-los, na plateia estão Lillian Gish, Dorothy Gish, Gary Cooper, Myrna Loy, Clark Gable, Joan Crawford, Carole Lombard, Janet Gaynor, Fay Wray, John Barrymore, Lionel Barrymore, John Gilbert, Douglas Fairbanks, Harold Lloyd, Collen Moore, Marion Davies, Mary Pickford e outros menos conhecidos.

Paramount on Parade (1930): O som havia recém-chegado ao cinema, os primeiros filmes falados eram de gosto duvidoso e nesse cenário a Paramount decidiu realizar uma extravaganza dando voz às suas maiores estrelas. Em diversos esquetes aparecem Maurice Chevalier, Jean Arthur, Clara Bow, Nancy Carroll, Gary Cooper, Kay Francis, Fredrich March e Fay Wray.

Grande Hotel / Grand Hotel (1932): “Grande Hotel. Sempre o mesmo. Pessoas vêm e vão. Nada acontece.” Como nada pode acontecer com gente tão ilustre passando pelo hotel? Nele se hospedam Greta Garbo, John Barrymore, Joan Crawford, Lionel Barrymore, Wallace Beery e Lewis Stone. Ganhador do Oscar de Melhor filme, é considerado o exemplo máximo de all-star cast.  

Jantar às Oito / Dinner at Eight (1933): As maiores estrelas da MGM foram convidadas para um jantar que tem tudo para dar errado. As vidas particulares e os desentendimentos pessoais de Jean Harlow, Marie Dressler, John Barrymore, Wallace Beery, Lionel Barrymore e Billie Burke têm todos os requisitos para ser um empecilho.

Hollywood Party (1934): Em uma trama que envolve filmes e leões, encontramos estrelas como Jimmy Durante, Stan Laurel, Oliver Hardy, Lupe Velez e... Mickey Mouse!
Seis Destinos / Tales of Manhattan (1942): Cinco histórias diferentes são contadas através da entrada do mesmo fraque na vida dos personagens, interpretados por Rita Hayworth, Charles Laughton, Ginger Rogers, Henry Fonda, Edward G. Robinson, Paul Robeson, Charles Boyer e Ethel Waters. Só mesmo um fraque mágico para reunir tantos talentos.

A Conquista do Oeste / How the West was Won (1952): Foi necessário um time de primeira para recontar a saga da expansão para o oeste. Entre os escalados para dar vida aos desbravadores estão Debbie Reynolds, James Stewart, John Wayne, Gregory Peck, Carroll Baker, Henry Fonda, Karl Malden, Lee J. Cobb, Carolyn Jones, George Peppard, Richard Widmark, Walter Brennan, Agnes Moorehead, Russ Tamblyn e Thelma Ritter. O filme teve quatro diretores diferentes e é narrado por Spencer Tracy. Ufa! 
A Volta ao Mundo em 80 Dias / Around the World in 80 Days (1956): David Niven e seu assistente Cantinflas topam uma aposta de dar a volta ao mundo em menos de três meses. No caminho eles resgatam Shirley MacLaine e encontram os ilustres Frank Sinatra, Marlene Dietrich, Peter Lorre, George Raft, John Carradine, Buster Keaton e Hermione Gingold. São centenas de extras, mais ou menos famosos.


A Maior História de Todos os Tempos / The Greatest Story Ever Told (1965): Um épico bíblico com Max Von Sydow no papel de Jesus Cristo, Dorothy McGuire como Maria, Charlton Heston como João Batista, além de Carroll Baker, Marin Landau, Van Heflin, Angela Lansbury, Pat Boone, Sal Mineo, Sidney Poitier, John Wayne, Claude Rains, Telly Savalas e Shelley Winters.

Assassinato no Expresso do Oriente / Murder at Orient Express (1974): São muitos os suspeitos do assassinato do Sr Cassetti, ou melhor, Ratchett, nesta adaptação do romance de Agatha Christie. Alguns dos investigados são Ingrid Bergman (ganhadora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante), Anthony Perkins, Lauren Bacall, Sean Connery, Jacqueline Bisset, Vanessa Redgrave e outros. Albert Finney dá vida ao detetive Hercule Poirot.

Era uma Vez em Hollywood / That’s Entertainment! (1974): Em formato de documentário, este alegre filme comemora os 50 anos da MGM, estúdio que começou (feliz coincidência!) com Ben-Hur, em 1925. Apresentado por Gene Kelly, Frank Sinatra, Fred Astaire, Elizabeth Taylor, Mickey Rooney, Liza Minneli, Bing Crosby, Debbie Reynolds, Donald O’Connor, Peter Lawford e James Stewart; conta ainda com dezenas de outras estrelas nas sequências mostradas. Sucesso de público, deu origem a uma trilogia.

12 comentários:

Ana disse...

Excelente post! Mas nem todos os astros em "Grande Hotel" conseguiram fazer dele um bom filme... A Garbo é incrível, mas o filme é tão entediante que vendi o meu DVD.

inthe_studio disse...

gostei muito doq vi por aqui bjsss

Heitor Falcão disse...

Sou um cinéfilo inveterado e esse blog é excepcional para conhecer e se aprofundar em filmes que constituem a historia do cinema. Gostaria de fazer um comentário sobre Assassinato no Orient Express, que deu oscar de atriz coadjuvante para a sensacional e lindíssima Ingrid Bergman, uma das minhas atrizes preferidas. O filme é razoável e a interpretação dela , apesar de boa, não é nada excepcional. Ela mereceu Oscar anteriormente por Joana D'arc e Por Quem os Sinos Dobram, isso sem falar em Casablanca, e também reiterando os merecidos prêmios por A Meia Luz e Anastacia. Bom, de qualquer forma vê-la é sempre um momento raro de grande satisfação. Muito bom o seu Blog.

http://heitor-falcao.blogspot.com

Mario disse...

Es interesante ver la cantidad de estrellas destacadas en esos repartos, asesinato en el oriente de expreso es uno de los filmes fijos que veré pero me estoy guardando para leer primero el libro que soy aficionado a la novela negra. Me atrae el de Erase una vez en Hollywood (¡con tres gigantes del baile! agregando a Taylor y a Steward), a ver si tengo suerte. Ben Hur teniendo al segundo filme con Charlton Heston visto tantas veces y que me encanta me deja con dudas de intentar con el original de 1925. Los otros no los conocía y los he anotado para por si se presenta la ocasión verlos. Besos.

Mario.

Dadylla Oliveira disse...

Olá Lê! Boa noite.
Obrigada por prestigiar meu blog com sua visita. Para mim é uma honra. Fico feliz que tenha gostado dele.
Também adorei o seu espaço. É muito bom conhcer mais uma amante do cinema e prestigiadora da literatura.
Já estou te seguindo!
Beijos, tenha um ótimo final de semana.
Blog Leitura e Cinema.

Rubi disse...

Sei que nem todos gostam de Grande Hotel, e ... o filme em si pode não ser tão bom, mas o trabalho de Greta Garbo me fascina!

Excelenete post.

Ana Cristina Salles disse...

Olá Lê, parabéns pelo Blog!!
Muito interessante e criativo vou acompanhá-lo!
Obrigada pela sua visita em meu blog espero que sempre passe por lá.
Abraços,
Ana Cristina

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Ótimo Post, Acho que cada um desses filmes tem sua qualidade, mas A MAIOR HISTORIA DE TODOS OS TEMPOS foi a maior porcaria que George Stevens poderia ter feito, Nunca consegui assistir o filme na integra e olhe que tenho ele em casa, e todo esse elenco, passa despercebido, mais parado que ele, acho impossivel,

Apareça em meu Blog, seus comentarios sempre são bem vindos, abraços

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

ótimo post, Lê. Fiquei surpreso com Ben-Hur, não sabia da figuração dos famosos... Vou voltar a vê-lo com mais atenção

O Falcão Maltês

Rafa Amaral disse...

Realmente Assassinato no Expresso Oriente tem um elenco de dar inveja em qualquer produção (grande) atual. Albert Finney, Bacall e Bergman no mesmo filme. Ou seja, um sonho. Belo post. Abraços e visite o http://saudadesdobomcinema.wordpress.com

siby13 disse...

Parabéns pela matéria. Eu sou apaixonada pelo Julien Duvivier, e "Seis Destinos" figura entre os meus preferidos. Um elenco de primeira, com todos os astros que adoro.

GRETA GARBO, vejo tudo dela, só o prazer de vê-la nas telas já me fascina.Por isso Grande Hotel é mais um filme que eu gosto.

:)

CONDE disse...

Boas e adoráveis lembranças. Que eu me lembre em Seis destinos são seis histórias... Precisaria rever. Talvez Deu a louca no mundo (1963) se encaixe nessa visão. Magnólia (1999) é atual demais.
Adorei teu blog. Confesso que é a primeira vez que "deito" os olhos nele. Pode ser que um dia amanheça por aqui. Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...