Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

Sunday, August 25, 2019

Renúncia ao Ódio (1956) / The Bottom of the Bottle (1956)


“Renúncia ao Ódio” se passa em um rancho, mas não é exatamente um faroeste. O filme também trata de uma fuga da prisão, mas não é um filme sobre prisioneiros. E ele tem tons noir, mas não é completamente noir. Felizmente, “Renúncia ao Ódio” é difícil de definir, mas fácil de gostar.

“The Bottom of the Bottle” is set on a ranch, but it's not exactly a western. The film is also about escaping from prison, but it's not a prison movie. And it has noir overtones, but it's not fully noir. Luckily, “The Bottom of the Bottle” is hard to define, but easy to enjoy.


Numa noite, Pat ‘P.M.’ Martin (Joseph Cotten) cruza a fronteira com o México. Quando ele volta, uma tempestade está caindo, o rio próximo à casa dele transbordou e ele tem um convidado inesperado em casa: seu irmão mais novo Donald Martin (Van Johnson), que acabou de fugir da prisão e quer que Pat o ajude a cruzar a fronteira.

One night, Pat 'P.M.' Martin (Joseph Cotten) crosses the border to Mexico. When he comes back, it's raining a lot, the river near his house has overflowed and he has an unexpected guest at home: his younger brother Donald Martin (Van Johnson), who has just escaped from prison and wants Pat to drive him past the border.


A esposa de Pat, Nora (Ruth Roman), nunca ouviu falar de Donald, por isso Pat o apresenta como Eric Bell, um velho amigo que ele encontrou por acaso. Além de ter problemas com a lei, Donald / Eric também tem problemas com o álcool, e para completar o cenário caótico ele não pode atravessar a fronteira por causa do rio que transbordou.

Pat's wife, Nora (Ruth Roman), has never heard of Donald, so Pat introduces him as Eric Bell, an old friend he ran into. Besides having a problem with the law, Donald / Eric also has a drinking problem, and to complete the chaotic scenario he can't cross the border because of the overflowed river.


Todos têm pelo menos um problema neste filme: Nora tem um casamento problemático com Pat, Pat mente para esconder a verdadeira identidade de Donald dos seus amigos ricos, e Donald não pode sucumbir à tentação e voltar a beber. Já se passou mais de uma década desde “Farrapo Humano” (1945), e agora o cinema trata o alcoolismo como assunto sério. Com tantos problemas, você pode esperar alguns confrontos homéricos.

Everybody has at least an issue in this movie: Nora has a troubled marriage with Pat, Pat lies to hide Donald’s real identity to his wealthy friends, and Donald must not succumb to temptation and start drinking again. It’s been more than a decade since “The Lost Weekend” (1945), and now cinema treats alcoholism as a serious subject. With so many issues, you can expect a few Homeric confrontations.


A performance de Van Johnson é muito boa, em especial em algumas cenas: quando ele recebe uma ligação na casa de Lil e começa a ficar nervoso, atraindo a atenção de todos; e quando ele conversa com sua esposa e filhos pelo telefone, à beira das lágrimas. Na verdade, esta é a melhor atuação de Van Johnson que eu vi até agora.

Van Johnson's performance is very good, in special in a few particular scenes: when he receives a call at Lil's house and starts becoming nervous, attracting everyone's attention, and when he talks to his wife and children on the phone, on the verge of tears. In fact, this is the best performance by Van Johnson I have seen so far.


Joseph Cotten podia fazer qualquer papel, de herói a vilão perturbador – como em “A Sombra de uma Dúvida” (1943), de Hitchcock. Aqui ele é um herói perturbado que precisa fazer as pazes com seu irmão e com seu passado. Van Johnson tem o papel mais desafiador, e Cotten faz bem o seu papel. E ele e Johnson de fato parecem ser irmãos!

Joseph Cotten had a huge acting range, from hero to chilling villain – like in Hitchcock's “Shadow of a Doubt” (1943). Here he is a troubled hero who has to make peace with his brother and with his past. Van Johnson has the meatier role, and Cotten does the best with what he's given. And he and Johnson sure look like brothers!


Ruth Roman está muito bem como uma mulher vivendo um casamento em crise permanente. Pat se preocupa mais com sua reputação do que com sua esposa, e não quer aquilo que ela mais deseja: filhos. O papel mais famoso de Ruth Roman foi Anne em “Pacto Sinistro” (1951), e ela também é conhecida por ter sido sobrevivente do naufrágio do SS Andrea Doria.

Ruth Roman is very well as a woman in a marriage going through a permanent crisis. Pat worries more about his reputation than about his wife, and he doesn't want what she longs for the most: children. Ruth Roman’s most famous role was Anne in “Strangers on a Train” (1951), and she is also known for being a survivor at the sinking of the SS Andrea Doria.


“Renúncia ao Ódio” é baseado em um romance autobiográfico de Georges Simenon. Simenon era como Pat: ele viveu em Nogales, Arizona, próximo à fronteira com o México e estava bem de vida, enquanto seu irmão Christian se metia em problemas. Até hoje, foram feitas mais de 170 adaptações da obra de Simenon para a TV e o cinema, a maioria delas filmada na França – sendo “Renúncia ao Ódio”, obviamente, uma exceção.

“The Bottom of the Bottle” is based on an autobiographical novel by Georges Simenon. Simenon was like Pat: he lived in Nogales, Arizona, by the Mexican border and was doing well in life, while his brother Christian got in trouble. So far, there are over 170 film and TV adaptations of Simenon’s work, most of them made in his homeland, France – being “The Bottom of the Bottle”, of course, an exception.
 
Georges Simenon
Henry Hathaway é um diretor que não recebe o crédito que merece. Ele trabalhou como ator apenas uma vez, em 1917, e em 1919 começou a trabalhar com objetos de cena. Ele se tornou diretor assistente em 1924 e diretor em 1930. Ele dirigiu muitos faroestes de sucesso e também “Torrentes de Paixão” (1953), um filme que, assim como “Renúncia ao Ódio”, também é protagonizado por Joseph Cotten, tem elementos noir e envolve uma sequência-chave em um rio.

Henry Hathaway is a director that is not as praised as he should be. He worked as an actor only once, in 1917, and in 1919 started working with props. He graduated to assistant director in 1924 and to director in 1930. He directed many successful westerns and also “Niagara” (1953), a film that, like “The Bottom of the Bottle”, stars Joseph Cotten, has noir elements and involves a key sequence in a river.


Com apenas 85 minutos, “Renúncia ao Ódio” não foi, infelizmente, um sucesso de bilheteria. Ele tem, entretanto, o melhor de muitos mundos e traz seus protagonistas na melhor forma. Para uma distração rápida e emocionante, “Renúncia ao Ódio” é uma boa ideia – a ser consumida sem moderação.

With only 85 minutes, “The Bottom of the Bottle” wasn’t, unfortunately, a box-office hit. It has, however, the best of many worlds and it presents its leads at their best. For a quick and thrilling entertainment, “The Bottom of the Bottle” is a good idea – to not be consumed moderately.

This is my contribution to the Third Van Johnson Blogathon, hosted by Michaela at Love Letters to Old Hollywood.

1 comment:

Michaela said...

How have I missed this film?! It sounds so good, and I'm just dying to see Van's performance in it. Thankfully it's on YouTube!

Thanks for bringing this movie to my attention and for contributing to my blogathon!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...