Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

terça-feira, 22 de março de 2011

Sede de Viver / Lust for Life (1956)

Minha iniciação artística se deu com as pinturas de Van Gogh. E dá-lhe cópias de sua biografia e versões do quadro “O Quarto de Van Gogh em Arles”. Essas atividades ficaram em minha memória, e voltaram com força total assistindo à “Sede de Viver”, cinebiografia dirigida por Vincente Minnelli e estrelada por Kirk Douglas.

Com vocês, o biografado: Vincent Willen van Gogh (1853 – 1890) foi um pintor holandês que fez muito mais do que pintar girassóis e cortar a orelha esquerda. Foi um ativo pintor durante apenas cinco anos, deixando centenas de telas. Nome importante do pós-impressionismo (corrente preocupada em transmitir emoções nas pinturas), ao lado de Cézanne e de seu amigo Paul Gauguin, cada mudança nas pinceladas de suas obras representava uma mudança em sua conturbada vida. De gênio difícil, sempre atormentado e sofrendo com problemas mentais como outros membros da família, o pintor suicidou-se aos 37 anos, sem constituir família ou alcançar fama e fortuna.
Licença Cinematográfica: Algumas poucas notas referentes a detalhes (por exemplo, não é mostrado que Van Gogh enviou sua orelha cortada para uma mulher, embora esta apareça no filme). Isso mostra a perfeição do filme, uma biografia fidedigna do grande pintor.

A Crítica Retrô: “Sede de Viver” é uma obra-prima. Kirk Douglas, como Van Gogh, e Anthony Quinn, como seu amigo Gauguin, estão ótimos como homens de pavio curto e personalidade difícil, o que é um empecilho para a amizade deles. Quinn ganha o Oscar, merecido, é verdade, e talvez pela semelhança de temperamentos das personagens, a Academia tenha tirado o prêmio merecidíssimo de Kirk e dado para Yul Brinner em “O Rei e Eu”. Mesmo assim, fica a glória de Vincente Minnelli ter dirigido um belo drama e uma cinebiografia nota 10.

4 comentários:

Marcia Moreira disse...

Muito bacana seu blogue. Já estou te seguindo. Beijos.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Lê, SEDE DE VIVER é uma maravilha. Não gosto muito de Kirk Douglas, mas tenho que reconhecer que é um grande ator.
Ah, a Judy já está lá num post só dela!
Beijos

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Rubi disse...

Achei o seu blog fantástico *-*
Quando li seu perfil fiquei encantada.

Por isso estou seguindo.

*No meu blog falo de clássicos também, caso se interesse ;)

http://allclassics.blogspot.com/

Elaine disse...

Lê, adorei o seu blog. Parabéns!!!

Gostaria muito de assistir a esse filme. Acho incrível a história de vida de Van Gogh.

Entre aqueles que já assisti, gosto demais do francês "Os últimos dias de Van Gogh". Vale a pena.
Já sou sua seguidora!!
Abraço.
Elaine

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...