Tradutor / Translator / Traductor / Übersetzer / Traduttore / Traducteur / 翻訳者 / переводчик

domingo, 22 de julho de 2018

Dance Comigo / Carefree (1938)

Fred Astaire e Ginger Rogers podem fazem algum filme ruim? Talvez. No final dos anos 30, Fred foi uma das várias estrelas de cinema chamadas de “veneno de bilheteria”, após o fracasso de alguns de seus filmes. “Dance Comigo” foi um destes filmes que deu prejuízo. Mas seria “Dance Comigo” tão ruim assim? Só há uma maneira de descobrir: assistindo-o!

Can Fred Astaire and Ginger Rogers do wrong? Maybe. In the late 1930s, Fred was one of the several film stars labeled “box office poison” after some of his films flopped at the box office. “Carefree” was one of those movies that lost money. But is “Carefree” so bad? There is only one way to find out: watching it! 

Você pode imaginar Fred Astaire como um psicanalista? Ele certamente seria um psicanalista pouco convencional. E é exatamente esta a profissão de seu personagem, doutor Tony Flagg, em “Dance Comigo”: um psicanalista tão peculiar que sua estratégia é fazer um paciente andar em círculos até ficar tonto para curar uma ressaca, enquanto o doutor Flagg toca “Jingle Bells” em uma gaita. O paciente é Stephen (Ralph Bellamy), desolado porque sua noiva rompeu o noivado – pela terceira vez!

Can you imagine Fred Astaire as a psychoanalyst? He certainly would have been a very unconventional one. And that’s exactly what his character, doctor Tony Flagg, is in “Carefree”: a psychoanalyst so peculiar that he makes a patient go around a bed several times until he gets dizzy, in order to cure his hangover, while Dr. Flagg plays “Jingle Bells” in a harmonica. The patient is Stephen (Ralph Bellamy), depressed because his fiancée called the engagement off – for the third time!


Para ajudar Stephen, o doutor Flagg decide fazer análise com a n0iva, Amanda Cooper (Ginger Rogers). Ele quer analisar especificamente os sonhos dela e, uma vez que ela não sonha, ele quer incitá-la a sonhar. O problema é que, quando ela finalmente consegue sonhar, ela percebe que o homem que ela ama não é Stephen. Você já deve estar imaginando o que acontece a seguir – porque Stephen é interpretado pela eterna segunda opção, Ralph Bellamy.

To help Stephen, Dr. Flagg decides to psychoanalyze the fiancée, Amanda Cooper (Ginger Rogers). He wants to analyze specifically her dreams and, since she says she can’t dream, he wants to provoke dreams in her. The problem is, when she dreams again, she realizes Stephen isn’t the man she loves. You can imagine what happens next – because, well, Stephen is played by the eternal second choice, Ralph Bellamy.


Este é um dos vários filmes sobre psicanálise, algo novo e na moda na época – Freud ainda estava vivo quando “Dance Comigo” foi feito. O filme é menos didático que a mais conhecida produção sobre o tema, “Quando Fala o Coração” (1945). Aqui, coisas como hipnose, anestésicos, sonhos e subconsciente são fonte de risadas.

This is one of many films that dealt with psychoanalysis, a brand new trend back then – Freud was still alive when “Carefree” was made. It is less didatical than the best remembered film about the theme, “Spellbound” (1945). Here, things like hypnosis, anesthesics, dreaming and subconscious are the source of laughs. 


O filme é muito divertido. As risadas começam logo na primeira sequência, quando um homem bêbado procura pelo doutor Flagg. Ginger tem duas sequências particularmente engraçadas para mostrar todo o seu talento como comediante: sua personagem é sedada pelo doutor Flagg com um gás, mas Stephen a acorda e a manda ir para a rádio trabalhar; e mais tarde, ela é hipnotizada e começa a andar pelo country club. Estes momentos me lembraram de outro filme em que Ginger Rogers precisa fazer este tipo de comédia: “O Inventor da Mocidade” (1952). Além de Ginger, temos Luella Gear como tia Cora e Jack Carson como Connors – dois personagens essencialmente cômicos.

The film is a very funny one. The laughs start in the first sequence, when a drunken man looks for doctor Tony Flagg. Ginger has two particularly funny sequences to show her skills as a comedienne: her character is sedated by doctor Flagg with a gas, but Stephen wakes her up and tells her to go work in the radio quickly or she’ll be late; and later, in another sequence, she is hypnotized and starts wandering a country club. These moments reminded me of another film in which Ginger has to act carefree: “”Monkey Business”, from 1952. Besides Ginger, we have Luella Gear as aunt Cora and Jack Carson as Connors – both essentially comic characters.


Já que “Dance Comigo” é um musical, você deve estar perguntando: como são os números de canto e dança? Bem, você tem Irving Berlin, Fred e Ginger, RKO: claro que os números são ótimos! Há um incrível momento em que Fred Astaire dança e joga golfe e também temos Fred e Ginger dançando em câmera lenta em cima de uma vitória-régia. Isso só é aceitável porque é uma sequência de sonho, OK?

Since “Carefree” is a musical, you might be asking: how is the music and dance? Well, it’s Irving Berlin, Fred and Ginger, RKO: of course it’s top notch! There is a great moment with Astaire tap dancing while golfing (the Putin puppet could never) and also Fred and Ginger dancing in slow motion on a Victoria amazonica (or vitória-régia in Portuguese), a huge plant from the Amazon rainforest. I can accept that because it was a dream sequence, OK?


De volta à questão inicial. Fred Astaire e Ginger Rogers podem fazem algum filme ruim? Não. Mas eles podiam fazer um filme “não tão brilhante”. Se você quiser assistir a algo maravilhoso, talvez seja melhor rever “O Picolino” (1935) ou “Ritmo Louco” (1936). Mas, se um pouco de besteiras não te incomodam, “Dance Comigo” é uma ótima opção.

Back at the initial question. Can Fred and Ginger do wrong? No. But they could do “less than right”. If you want to watch something amazing, maybe it's better to rewatch “Top Hat” (1935) or “Swing Time” (1936). But if some silliness doesn't bother you, “Carefree” is a very good choice.

This is my contribution to the Fred Astaire and Ginger Rogers blogathon, hosted by Michaela and Crystal at Love Letters to Old Hollywood and In the Good Old Days of Classic Hollywood

3 comentários:

Michaela disse...

Carefree is probably the silliest film Fred and Ginger made together, which you'll either find endearing or off-putting. Personally, I love it to pieces. Ginger's wardrobe is to die for; the sets are incredible; the music is perfection; the cast is hilarious; and the dancing is just dreamy. So glad you brought this gem to our blogathon!

Caftan Woman disse...

Change Partners is one of my favourite Berlin songs. And James Finlayson can be seen on the golf course, or at least the back of his head. Those are my favourite things about Carefree. You can always find something to like about a movie with these stars.

Mr. TV disse...

Olá.
Num dos posts lá do meu blogue, me deparei com um comentário seu e cá estou aqui outra vez.
Muito bom seu blog. Sou grande fã de filmes antigos. Vou vasculhar anotações em seu blog, baixar os filmes e depois volto aqui pra comentar.
BRIGADO Lê.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...